Já fez o planejamento financeiro de 2016?

O ano chegou com tudo … muitas tarefas, reuniões, projetos, metas, mas é preciso parar também para refletir e planejar sobre a saúde financeira da empresa.

Você está cobrando o valor ideal por seus produtos ou serviços ou será que sua empresa apenas paga seus custos?

O resultado de uma boa gestão está fundamentado no mapeamento das receitas, custos, despesas e perspectivas de lucro.

Atualmente, vivenciamos uma transformação na nossa estrutura econômica, onde, cada vez mais, o amadorismo e o improviso estão desaparecendo, e é indispensável a presença de um planejamento, inclusive financeiro, e de inovações no processo de gestão, pois informações são interligadas instantaneamente e oportunidades de negócios também surgem nos mais diferentes locais do mundo. Assim sendo, a empresa que deseja permanecer e ampliar seu mercado precisa estar preparada para estes desafios!

Cabe salientar que este planejamento financeiro engloba etapas de controle, análise e do próprio planejamento das respectivas movimentações financeiras e, por consequência, sustenta a execução de planos estratégicos a curto, médio e longo prazos.

Como gerenciar as finanças?

Não sabemos qual o tipo e tamanho do seu negócio nem sua experiência profissional, mas, para lhe auxiliar, listamos abaixo 6 dicas práticas para que haja mais controles e melhores resultados na sua empresa.

  • Controle o Fluxo de Caixa

Efetuar os recebimentos e pagamentos, controlando o saldo disponível para as operações da empresa. Toda entrada e saída de dinheiro deve ser registrada.

  • Contas a receber

Controlar as contas a receber relativas às vendas a prazo.

  • Contas a pagar

Controlar as contas a pagar relativas às contas a prazo, impostos e despesas operacionais. O agendamento de contas recorrentes (água, luz, telefone, aluguel, internet, honorários do contador, etc.) auxilia na previsão de resultados financeiros.

  • Separe as finanças pessoais das empresariais

Não tente equilibrar as contas pessoais com as da empresa através de repasses de valores. Estipule o seu pró-labore (e de seus sócios, se tiver), mas, cuidado, não comprometa o fluxo de caixa.

  • Faça provisões

Previna custos e despesas a longo prazo. Ou seja, mantenha-se a frente das dificuldades e/ou oportunidades.

  • Proteja-se dos riscos

Qualquer empresa está exposta a riscos, sejam financeiros ou operacionais, identifique quais são os mais inerentes ao seu ramo de atuação e, na medida do possível, estude seus concorrentes.

Constatou que esses processos estão desorganizados ou não existem? Não se preocupe, estamos a disposição para auxiliá-lo ou orientá-lo na gestão do seu negócio.

Recommended Posts